Menu

casos de Ebola na Espanha, devo cancelar minha viagem?

Hospital de Sant Pau, Barcelona
Na foto, o Hospital de Sant Pau, em Barcelona, onde NÃO há casos de Ebola.

Já recebemos vários questionamentos de leitores preocupados com as notícias que estão sendo veiculadas pela mídia brasileira, com relação à situação do Ebola na Espanha. O presente texto quer dar alguns esclarecimentos que contribuam com a reflexão e tomada de decisões, baseadas em informações rigorosamente oficiais.

Este artigo não lida com a parte científica da doença – nem teríamos como fazê-lo. Quem quiser entender um pouco mais o que é o Ebola, poderia começar pela leitura do texto sobre a epidemia atual do vírus Ebola. Quem quiser acompanhar a evolução das notícias sobre o Ebola no Brasil, desde uma perspectiva científica e rigorosa, pode fazê-lo no Twitter de @oatila.

1. Os fatos

Segue uma pequena cronologia que atualizaremos sempre que houver novidades significativas.

  • No dia 7 de agosto, o governo espanhol trouxe de volta da Libéria um missionário espanhol, que tinha contraído o Ebola, para que fosse tratado em um hospital de Madri. A auxiliar de enfermagem Teresa Romero se apresentou como voluntária para cuidar do paciente.
  • No dia 12 de agosto, o missionário faleceu.
  • No dia 21 de setembro, o governo espanhol trouxe de volta de Sierra Leona outro missionário espanhol que tinha contraído o Ebola. Teresa Romero voltou a se apresentar como voluntária para cuidar do paciente.
  • No dia 25 de setembro, o missionário faleceu.
  • No dia 30 de setembro, Teresa Romero começa a sentir sintomas leves de uma doença, que ainda não foi identificada como Ebola.
  • O estado de saúde de Teresa piora e no dia 6 de outubro um exame confirma que contraiu o Ebola. A paciente é internada no mesmo hospital de Madri onde foram tratados os missionários.
  • No dia 10 de outubro, Teresa começou a ser tratada com o fármaco ZMAPP. Sua situação é grave.
  • Há também 17 pessoas internadas preventivamente e em observação no mesmo hospital que está Teresa. São pessoas que tiveram contato direto com Teresa durante os últimos dias e trata-se de uma internação preventiva. Até a data de hoje nenhuma das 15 pessoas desenvolveu a doença.
  • No dia 19 de outubro, um primeiro teste indicou que o tratamento deu certo e as amostras de sangue de Teresa já não apresentam o vírus Ebola. Nenhuma das pessoas em observação desenvolveu a doença.
  • No dia 28 de outubro, sairam do hospital todas os contatos de Teresa que tinham permanecido em observação.
  • No dia 5 de novembro, saiu do hospital Teresa Romero, já recuperada do Ebola.

Até aqui, os fatos mais importantes.

Ainda não foi estabelecido como aconteceu o contágio. As especulações são intermináveis. Mas tudo indica que pode ter havido uma falha, por parte das autoridades, na preparação dada aos profissionais sanitários, que pode ter contribuído a um erro que facilitou o contágio.

2. Um tsunami midiático

Quem estiver na Espanha e acompanhar a TV e a imprensa pode achar que estamos presenciando uma epidemia de magnitude catastrófica. A maioria dos programas de TV estão ocupados por pseudo-debates sobre o Ebola e as capas de todos os jornais estão dedicadas ao mesmo assunto. A repercussão do caso está sendo gigantesca.

A razão é dupla:

  • por um lado, se trata da primeira vítima de contagio do Ebola na Espanha (e na Europa!). A morte de milhares de africanos até a data não gerou uma fração do interesse informativo que estamos presenciando agora.
  • por outro lado, o catastrófico gerenciamento da situação, por parte do governo espanhol, tanto no nível nacional como no nível da Comunidad de Madrid, está deixando muitos espanhóis alarmados e indignados. Nem fazendo de caso pensado seria possível ser tão incompetente e negligente como as autoridades estão sendo até o momento. A crise acontece em um contexto político marcado pela devastadora ação do governo espanhol para destruir o que um dia foi um grande orgulho para o país, seu sistema público de saúde.

3. Devo cancelar minha viagem?

Não podemos responder essa pergunta. Você tomará decisões baseadas nos seus próprios critérios. Nossa contribuição mais valiosa está na seção 1 do presente texto, atualizado sempre que houver alguma novidade significativa. Leia com atenção a seção 1 para entender o que está acontecendo agora mesmo na Espanha.

Até o dia de hoje, estamos falando de um único caso de Ebola em Madri com 15 pessoas internadas e em observação. Você, se baseando em informações rigorosas, deve refletir e julgar se, no seu caso, a situação atual justifica ou não o cancelamento da sua viagem.

10 comentários em “casos de Ebola na Espanha, devo cancelar minha viagem?”

  1. Avatar

    Excelente comentario, o mesmo acontece aqui no Brasil com um caso ainda nao confirmado. O importante eh que cada um veja quais os sentimentos o medo mobiliza e entender que infelizmente o jornalismo serio e comprometido nem sempre eh o que vende.

    1. Avatar

      Prezada Maria Otília, muito obrigado! O medo é poderoso e também legítimo. Mas deve estar sempre baseado em informações rigorosas que não levem as pessoas a tomarem decisões precipitadas ou baseadas em informações sem fundamento. Abraço.

  2. Avatar

    Nooossa, obrigado pelas ultimas informações Tony!!!
    Ficamos muito felizes de saber que Tereza já se encontra muito bem e sem o virús!!
    Mais uma vez parabens pelo site!!!

    Obrigado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima